Tópico(s): ,

Atravessamos momentos de grande instabilidade, momentos onde, mais do que nunca, precisamos de mobilizar todas as nossas competências para fazer face aos constantes desafios com que nos deparamos. Nestes períodos, competências como a auto-confiança, a motivação, o optimismo, a persistência, a resiliência e a criatividade poderão fazer toda a diferença nas nossas vidas. Poderemos sentir as mudanças que atravessamos como barreiras intransponíveis ou enfrenta-las como desafios a superar.

Sentirmo-nos confiantes, acreditando na nossa capacidade de superar adversidades, traz consigo a magia da motivação, do entusiasmo, levando-nos a assumir uma atitude pró-activa e a desempenhar um papel dinâmico na construção do nosso futuro em vez de permanecermos passivamente à espera que o destino se cumpra.

A vida é para ser vivida com entusiasmo e paixão, cada dia, deverá ser mais uma oportunidade para nos sentirmos bem, para vivermos os nossos sonhos, para nos sentirmos felizes.

“Isso era se não tivesse estes problemas, se não estivéssemos a viver esta crise terrível!” – poderá estar a pensar.

Na realidade podemos esperar para nos sentirmos felizes quando… ou decidir sentirmo-nos felizes apesar de …

Se passarmos a nossa vida à espera que a felicidade nos bata à porta, ou à espera de ser felizes quando atingirmos determinado objectivo, corremos o risco de ficar o resto do tempo à espera, e no fim, descobrir que afinal não era aquilo que nos faria sentirmo-nos mais felizes, recomeçando, então a nossa caminhada até novo objectivo que, supostamente, magicamente nos proporcionará a tão desejada felicidade.

Ou então poderemos compreender que sentirmo-nos felizes depende muito mais de nós do que das circunstâncias e começarmos a construir uma vida mais feliz. (segundo as investigações na área da felicidade 50% da felicidade depende do nosso setpoint, 40% depende do nosso controlo voluntário e apenas 10% das circunstâncias, Seligman 2002).

Vivermos uma vida mais feliz e realizada, passa por uma decisão nossa, para tal dispomos dos 40% que dependem exclusivamente de nós.

Actualmente vivemos envoltos num profundo negativismo. Diariamente somos bombardeados pela comunicação social com notícias sobre mil e um acontecimentos negativos: a crise, o desemprego, os preços que sobem, etc. Constantemente somos sujeitos a uma sugestão negativa, que, sem que disso tomemos consciência, nos deixa angustiados, sem esperança no futuro, levando-nos a um estado de desânimo, que em nada contribui para resolvermos os desafios com que somos confrontados. Mais do que nunca precisamos de procurar o melhor de nós, de procurar as nossas melhores competências, as nossas forças, redescobrir os nossos sonhos, e partir para a acção, passo a passo, rumo à concretização dos mesmos. Vivemos momentos de crise, mas como todos sabemos, por vezes é nas maiores crises que surgem as maiores oportunidades, se permanecermos angustiados, paralisados por pensamentos negativos, as oportunidades podem até acenar à nossa frente que nós nem as veremos ou então pensaremos que são uma ilusão, um risco demasiado grande para ser corrido. Mas o que seria da vida sem riscos? Se não arriscássemos amar alguém que mal conhecemos, se não arriscássemos viajar para um lugar desconhecido, se não arriscássemos investir numa nova oportunidade de negócio ou num projecto de trabalho ultra desafiante? A vida seria de certeza um perfeito desconsolo. Sem paixão, sem entusiasmo a vida passa por nós, mas nós não a vivemos. Este é o momento de nos unirmos àqueles de quem gostamos para ir à luta corajosamente, aconteça o que acontecer, na certeza de que se persistirmos e nos mantivermos positivos e determinados, daqui a algum tempo, estaremos a celebrar a nossa vitória sobre algo que derrotou apenas os que desistiram.

Hoje, mais do que nunca, precisamos de acordar todas as nossa competências. De desenterrar do fundo do baú, a nossa auto-confiança, o nosso optimismo, a nossa motivação. Precisamos de mudar padrões de pensamento e alterar comportamentos, para que as nossas competências desabrochem e se revelem na sua plenitude.

Mas principalmente devemos sentirmo-nos felizes apesar de…

O grande objectivo dos próximos artigos do “Visão Positiva” é contribuir para que se sinta feliz apesar de… Para tal iremos orientá-lo no sentido de redescobrir as suas melhores qualidades, de aumentar a sua auto-confiança, o seu optimismo, de se tornar mais resiliente, mais motivado, de sentir que poderá construir o seu futuro em vez de esperar que este lhe aconteça e, simultaneamente, sentir-se bem onde está e sendo quem é.

Para tal iremos apresentar-lhe algumas estratégias que poderá pôr em prática e que contribuirão para desenvolver uma vida mais positiva e bem-sucedida.

Nos próximos artigos descubra estratégias que contribuirão para aumentar a sua auto-confiança.

A nossa vida depende das decisões que tomamos.

Constantemente somos levados a tomar decisões que muitas vezes mudam completamente o rumo das nossas vidas.

Neste momento poderá tomar uma decisão:

– Decidir iniciar connosco uma caminhada rumo à construção de uma vida mais positiva.

O próximo passo será ler o número do Visão Positiva no início de Julho.